Presidente da Acic Cianorte Fala Sobre Relações de Trabalho no Município

Dia do Trabalho

Dia do Trabalho

Instituição que congrega 1000 empresas de Cianorte, reconhece em seus associados importantes geradores de postos de trabalho e emprego formal.

“Para sustentar sua existência o ser humano utiliza a força do seu trabalho. Diferente do que  possa concordar o senso comum, as relações de trabalho não deveriam colocar patrões e empregados em lados opostos da história, já que essa é uma relação de coexistência, onde um não vive sem o outro”. A análise do presidente da Associação Comercial e Empresarial de Cianorte – ACIC, Hercio Correia de Oliveira, reconhece a necessidade da união nas relações de trabalho para a manutenção de uma economia forte no município, que hoje tem no emprego um aliado capaz de manter saudável a situação econômica local.

Em Cianorte, as indústrias chegaram na década de 50, mas foi na década de 70 que essa relação deu provas de sua importância para a garantia da economia local. É conhecido o fato histórico da geada de 1975 que dizimou as plantações de café, redefinindo as relações de trabalho no município, encaminhando sua economia para o setor industrial. Olhando para a conjuntura da época, pode-se afirmar que a união de empregados e empregadores proporcionou o progresso do município.

Para o presidente da Acic Cianorte, os cidadãos cianortenses devem compreender as relações de trabalho e emprego como o pilar que sustenta a economia local, já que temos provas históricas de que foi na união entre empregadores e empregados que conseguimos reerguer nosso município, que tem se reinventado a todo tempo, diversificando suas indústrias e gerando renda.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV), divulgou recentemente o Índice de Confiança da Indústria, onde a confiança subiu em nove dos 19 segmentos industriais pesquisados. O Índice da Situação Atual, que mede a confiança do empresário no presente, subiu 1,4 ponto, para 98,5 pontos. Essa situação de otimismo retrata o panorama nacional, mas sendo Cianorte uma economia diversifica, alimentada pela indústria, comércio, prestação de serviços e o agronegócio,  os efeitos benéficos proporcionados refletirão nos postos de trabalho. “Se os empresários estão otimistas é natural que farão investimentos em suas empresas aumentando a produção e comercialização e com isso gerando novos empregos. Com a entrada no segundo trimestre do ano a tendência é de melhora para as relações comerciais de forma geral”, comenta o presidente.

De acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), Cianorte possui pouco mais de 22 mil empregos formais, distribuídos em cerca de 5 mil empresas, das quais 1000 delas são associadas a Associação Comercial e Empresarial, considerando que as maiores dos subsetores de alimentos e vestuário, pertencem ao quadro associativo da ACIC, o presidente da Associação menciona a importância de suas filiadas para a economia local. “Temos congregado empresas de todos os setores na Associação Comercial e embora nossa prioridade seja fortalecer o setor empresarial, a consequência de uma indústria, comércio e prestação de serviços, fortes, é sem dúvida uma maior geração de emprego e renda”, afirma Hercio Correia, lembrando da necessidade de uma relação de mútuo respeito e reconhecimento entre empresários e trabalhadores, sem os quais não existiriam nem renda, nem emprego. “Neste Dia do Trabalhador queremos agradecer a todos os que sustentam nosso município com a força de seu trabalho e dedicação diária. Parabéns”.

Área de anexos

Compartilhar